-

segunda-feira, 7 de março de 2016

Raízes da nossa língua portuguesa

Recentemente, surgiu uma notícia de que, em junho, de acordo com a BNCC (Base
Nacional Curricular Comum), o ensino da Literatura Portuguesa deixaria de ser obrigatório,
dessa forma, ela passaria a ser uma opção do corpo docente e da coordenação. 

Se pararmos para pensar, essa é uma forma de abolir nossas origens do ensino público.
Todos sabemos que são enviados às escolas, materiais selecionados pelo Governo que devem
ser seguidos. No Estado de São Paulo, por exemplo, são dadas apostilas que emite o mínimo de
conteúdo (pré-selecionado) que o aluno deve ter. É claro que da porta para dentro -
teoricamente- são os professores quem mandam, entretanto, também é necessário prestar contas
dos conteúdos básicos propostos pelo Estado. E fica a pergunta: será que há tempo hábil para,
além desses conteúdos acrescentar a Literatura Portuguesa se a mesma for retirada? 

Apagar as raízes da nossa língua é algo lastimável. Querer resgatar a identidade
nacionalista, tão exaltada na primeira geração do Romantismo, requer nada menos que um
reforço literário para a população. Uma boa tática para que daqui a alguns anos os escritores
estejam renovados, pode ser a maior divulgação das obras que marcaram época e apoio aos
novos escritores que estão escondidos nas periferias de todo nosso território. Dar ênfase à
produção literária pode contribuir para que os estudantes tenham uma autonomia e crie vínculos
com a cultura nacional por meio de autores brasileiros. 

Enfim, o contexto literário do Brasil pede automaticamente o português. As Escolas
Literárias são sempre paralelas nesse sentido, o Realismo nacional tem analogia portuguesa,
bem como o Arcadismo, Realismo, Naturalismo, etc. Grande parte dos consagrados escritores
nacionais foram à Coimbra para estudarem e adquirirem mais conhecimento de mundo e
consequentemente suas obras se tornaram mais ricas em cultura e detalhes. 

A própria construção do País, se deu em grande parte pela influência portuguesa. A
História do Brasil envolve diretamente Portugal, por termos sido colonizados pelos próprios.
Ignorar nossas origens, apagar a Literatura Lusitana do currículo básico, não contribuirá em
nada para a melhoria da Educação. 

Nosso país já tem autonomia, observe os clássicos. Ao longo desses mais de cinco
séculos de história, já criamos uma identidade única. Retirar a Literatura Portuguesa, é insinuar
que a mesma ofusca o brilho de nossos internacionalmente reconhecidos, escritores.


Elma C. Lopes!

Postar um comentário

Acho que você vai gostar de ler :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...